terça-feira, julho 21, 2009

HOMEM ESPELHO

Eu o reflexo.
Do côncavo,
Sou o convexo.
Alguns sentimentos seguem em anexo.

Exprimo a vontade sua,
Pura,
Nua,
E crua.

Sou!
O Homem Espelho
Das justas trocas diárias.

Potencializado reagir.
Resultado dos seus atos,
Sou fatos.
O esgoto dos seus ratos.

Não sou falta,
Nem excesso.
Sou equilíbrio expresso,
Transparente reto!

Moro aqui,
Onde a ordem dos fatores,
Altera o produto.
Intuito.

Respeito,
Combustível indispensável,
Para a batida interna e feliz do peito.
Na falta,
Perde-se o direito.

Reciclo,
Complexas emoções primárias.
Sou o Homem Espelho das justas trocas interplanetárias.

Ilustração Cosmic Christ: Alex Grey

10 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, adorei!

Mayra Vianna

Rachel Souza disse...

É verdade!

Anônimo disse...

Uau....lindo! Simplesmente belo!
Beijos,
Marcia Cristina

Flávia Muniz disse...

Respeito: essa é a parada!

beijos

Pedro Simão disse...

Felipe,
Curti seu blog.
As imagens são muito bem escolhidas e as poseias são muito bacanas. Alias, todas as poesias são tuas?

Manuelle Rosa disse...

amei! :)

Diz ela disse...

coisa linda. como sempre.


que bom encontrar você por aqui. eu tinha retirado aqueles versos do meu blog. li um comentário seu e fiquei dias procurando por eles, nos rabiscos, hd's, e-mails... não achei.
um dia desses achei um papel amassado. mas eles estavam lá intactos. lembrei de você.

Anônimo disse...

Meu poeta preferido, vc é o orgulho da tia!!!AMEI!!!
Altas badalações amanhã, dia 18/03? AVISE-ME!!! Bjs

Flávia Côrtes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávia Côrtes disse...

Adorei!